Implementação de software em 3 passos

A implementação é um dos aspetos mais importantes do processo de desenvolvimento de software. É o mecanismo pelo qual aplicações, atualizações e patches são entregues pelos developers aos utilizadores. Os métodos utilizados ​​para construir, testar e implementar novas funcionalidades podem afetar a rapidez com que um produto responde às mudanças, consoante as preferências ou requisitos do cliente e na qualidade de cada uma.

As equipas de desenvolvimento agilizam o procedimento, que inclui várias etapas e atividades com o objetivo de responder mais rapidamente às necessidades do cliente, através de atualizações e fornecimento de novos recursos. Em consequência, a satisfação do cliente sai reforçada, e geram-se novas oportunidades de negócio. 

Cada empresa deve aplicar o seu próprio processo de implementação de acordo com as suas necessidades, baseando-o na aplicação das melhores práticas existentes, ou recorrendo à sua personalização. A implementação de software pode ser resumida em três fases gerais: preparação, teste e lançamento.

  1.  Preparação

    Os developers devem reunir todo o código que será implementado juntamente com bibliotecas, arquivos de configuração ou recursos necessários para o funcionamento da aplicação. Além disso, é necessário definir os processos, determinar as prioridades e riscos, assim como projetar a fase de Teste.
     
  2. Teste

    Antes de ser enviado para o ambiente produtivo, um projeto deve ser implementado num ambiente onde pode ser submetido a um conjunto pré-configurado de testes. Existem duas categorias de testes: testes funcionais e testes não funcionais. Os testes funcionais servem para testar se as funcionalidades desenvolvidas estão de acordo com aquilo que o cliente pretende. Já os testes não funcionais servem para avaliar aspetos como o desempenho, fiabilidade, usabilidade e segurança, entre outros. 

    Ter um ambiente de teste que é uma cópia do ambiente real permite testar as novas alterações feitas pelos developers.Testá-las antes de serem lançadas no ambiente produtivo reduz o risco de erros ou entraves que podem afetar os utilizadores. Isso traduz-se em níveis mais elevados de satisfação e mais tempo de atividade na aplicação.
     
  3. Lançamento

    Depois de testar totalmente uma aplicação, esta pode ser implementada em ambiente produtivo. A etapa final é verificar se há bugs ou erros ocorridos no ambiente produtivo. Caso existam, é possível reverter para a versão anterior e continuar a garantir a melhor experiência possível ao cliente e aos utilizadores que interagem com a nova aplicação.

    Na LOBA, aplicamos as fases e métodos referidos acima nos nossos projetos de software. Estes permitem-nos alcançar maior rigor e níveis de segurança no desenvolvimento dos projetos, o que, consequentemente, se traduz em vantagens para os developers e, claro, para os nossos clientes.

    Com dificuldades na implementação da solução ideal para o seu negócio? Contacte-nos!

    • 2023 LOBA
      european funds logoseuropean funds logos
      european funds logos